Fique bem informado, acompanhe nosso blog, com artigos, notícias e novidades com aquele “Q” de qualidade Qualtec.

Corruption Perceptions Index - Índice de Percepção da Corrupção 2019

Estudo anual sobre percepção da corrupção traz novidades e insights, mas como o Brasil está no ranking mundial?

Publicado em
February/2020

Já está disponível o resultado do Índice de Percepção da Corrupção 2019, estudo produzido pela Transparência Internacional desde 1995. O índice tem foco no setor público de 180 países e territórios, atribuindo notas de 0 (altamente corrupto) à 100 (muito íntegro). Ou seja, quanto maior a nota, mais íntegro.

Desde 2012, o IPC passou a ser feito anualmente, de forma a acompanhar melhor a evolução e retrocesso de cada país.
E o Brasil, como se saiu no ranking? Os países mais íntegros mantiveram suas posições?

 

Relembre o estudo de 2018

Aqui no blog da Qualtec, você pode conferir como foi o IPC 2018 e como o Brasil se saiu mais detalhadamente.

Para acessar o estudo de 2019 diretamente no site da Transparência Internacional Brasil, é só clicar aqui (o estudo completo pode ser acessado aqui, em inglês, no site da Transparency International).

 

As mudanças trazidas no IPC 2019

Além do ranking divulgado anualmente junto as notas dos países, o estudo de 2019 traz também um comparativo das notas obtidas pelos países nos últimos 5 anos.

O estudo completo conta com 34 páginas, contendo os detalhes do ranking de 2019, insights sobre integridade em geral, comentários de especialistas e um resumo do que foi observado de forma global e em cada continente.

Na página inicial do site de divulgação do estudo (em inglês), há diversos destaques interessantes: países que melhoraram consideravelmente, que decaíram e países para “ficar de olho”; artigos temáticos específicos sobre o IPC (insights globais, regiões e mais); acesso ao estudo completo e uma série de outros materiais que podem ser acessados.

Os governos devem abordar com urgência o papel corrupto do grande dinheiro no financiamento de partidos políticos e a influência indevida que ele exerce sobre nossos sistemas políticos.
Delia Ferreira Rubio, cadeira na Transparência Internacional (FONTE: Transparency International/Janeiro 2020)

 

O foco do estudo foi ainda mais voltado para política, destacando, nas Américas, Estados Unidos e Brasil como países para acompanhar de perto.

 

O que o índice destacou sobre o Brasil

Na página 13 do estudo, o Brasil divide espaço com os Estados Unidos.
Sobre nosso país, o que os especialistas apontam, em tradução livre:


“A corrupção continua sendo um dos maiores impedimentos à economia e desenvolvimento social no Brasil. Com 35 pontos, o Brasil continua estagnado, com a menor pontuação no IPC desde 2012.

Após as eleições nacionais de 2018, que foram fortemente influenciadas pela sempre crescente influência de interesses especiais do governo, ao uso de empresas “fantasmas” anônimas por criminosos, indivíduos corruptos e até terroristas para esconder atos ilícitos

Enquanto o Presidente Trump fez campanha com a promessa de "drenar o pântano" e fazer o trabalho do governo por mais do que apenas membros de Washington e elites políticas, uma série na agenda anticorrupção, o Brasil experimentou uma série de contratempos em suas estruturas legais e institucionais anticorrupção.

O país também enfrentou dificuldades em avançar nas reformas abrangentes ao seu sistema político. Os contratempos incluíam um Supremo Mandado Judicial que praticamente paralisou os escândalos envolvendo dinheiro do Brasil, demissões e alegações de comportamento antiético sugerem que a cultura "pay-to-play" só se tornou mais enraizada.

Em dezembro de 2019, o Presidente da Câmara dos Deputados dos EUA formalmente acusou Trump por abuso de poder e obstrução do Congresso, lavagem de dinheiro e um inquérito que secretamente visava os agentes executores das leis.

Os desafios contínuos incluem crescente interferência política com instituições anticorrupção pelo presidente Bolsonaro, e a aprovação do congresso de uma legislação que ameaça a independência de direito dos agentes executores e a responsabilização dos partidos políticos.

 

O progresso na agenda anticorrupção do Brasil está em risco, e a crescente impunidade ameaça enfraquecer a democracia e desestabilizar o país.”

Página 13 do IPC 2019, comentando sobre o retrocesso do Brasil (FONTE: Transparency International/Janeiro 2020)

 

O resultado do Brasil no Índice de Percepção da Corrupção 2019

Se 2018 se mostrou um ano preocupante para o país, em 2019 o Brasil registrou a segunda queda consecutiva no Índice de Percepção da Corrupção desde 2012: com apenas 35 pontos, caímos para a 106ª posição no ranking mundial.

Em resumo, se o resultado de 2018 foi alarmante, o resultado de 2019 apenas vem comprovar que, apesar de todos os esforços, o Brasil está longe de conquistar integridade, principalmente porque falta proatividade – tanto do setor público (que deveria servir de exemplo para todos) quanto do setor privado.

Brasil caiu para 106ª posição, ficando atrás do Peru (FONTE: Transparency International/Janeiro 2020)

 

Medidas legislativas: é preciso estar compliance

Com a queda do Brasil tanto no ranking quanto na pontuação, fica nítido que, apesar de todos os esforços, ainda temos um longo caminho pela frente.

Acompanhando tardiamente os esforços mundiais, o Brasil vem avançando lentamente em medidas legais para combater a corrupção: leis e decretos federais como a Lei Anticorrupção 12.846/13 e o Decreto 8.420/15 serviram de impulsionadores para diversas leis estaduais e municipais. Vimos o crescimento dos esforços legislativos também por parte dos estados, sendo que 22 possuem legislação específica voltada para corrupção, além das leis municipais vigentes e em trânsito.

Mas muito além de estar compliance, é preciso ser proativo.

 

Buscando soluções muito além do compliance legal

Muito além de estar em conformidade com suas obrigações legais, as empresas têm buscado um compliance mais robusto, abrangendo a conformidade com todos os processos e documentos da organização.

Iniciativas privadas também foram uma forma que as empresas encontraram de se organizar melhor, trabalhando em conjunto para estabelecer seus objetivos. Já trabalhamos esse tema em nosso blog, confira cada uma das nossas postagens:

 

Ferramenta corporativa no combate à corrupção

 


Movimento empresarial pela integridade, transparência e combate à corrupção
 

Unidos contra a corrupção

 

 

ISO 37001: o reconhecimento internacional do compliance antissuborno

Única norma de compliance certificável no mundo, a ISO 37001 visa a prevenção de um dos braços da corrupção: o suborno.

A norma prevê uma série de mecanismos com foco em prevenção e mitigação do suborno, como conscientização e estabelecimento de Política Antissuborno, que são elaborados de forma proporcional à realidade da organização através do levantamento dos riscos de suborno.

Além disso, a ISO 37001 também determina que devem ser estabelecidos controles para a propabilidade de ocorrência de suborno e quais tratativas a empresa deve ter para receber e lidar com denúncias, investigação e casos de suborno.

Entenda melhor o funcionamento da norma e as perspectivas do mercado através do nosso blog:

As exigências da norma
ABNT NBR ISO 37001

 

ISO 37001: os benefícios
de um Sistema de Gestão Antissuborno

 

Brasil está entre líderes
no número de certificações
na ISO 37001

 

O sucesso da ISO 37001:
atente-se aos riscos de suborno

 

 

O apoio e o reconhecimento que você e sua empresa precisam

Consultoria pioneira em compliance antissuborno, a Qualtec conta com profissionais especialistas na ISO 37001, com trabalhos realizados por todo o Brasil, América do Sul e Portugal.

Entre em contato conosco para solicitar sua proposta personalizada, nossos especialistas estão aptos a desenvolver o melhor planejamento para auxiliar sua organização na busca pela cultura de ética, integridade e transparência.